Ir para o conteúdo

Prefeitura Municipal de Ouroeste e os cookies: nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar você concorda com a nossa Política de Cookies e Privacidade.
ACEITAR
PERSONALIZAR
Política de Cookies e Privacidade
Personalize as suas preferências de cookies.

Clique aqui e consulte nossas políticas.
Cookies necessários
Cookies de estatísticas
SALVAR
Prefeitura Municipal de Ouroeste
Acompanhe-nos:
Rede Social Facebook
Legislação
ARRASTE PARA VER MAIS
LEGISLAÇÃO
Atos relacionados
INTERAÇÃO
Anotação
Marcação
BUSCA
Expressão
EXPORTAÇÃO
Código QR
Baixar
Compartilhar
COLABORE
Reportar Erro
QRCode
Acesse na íntegra
LEI ORDINÁRIA Nº 1698, 23 DE MARÇO DE 2022
Assunto(s): Administração Municipal
Em vigor
(Institui o Programa de Transferência de Renda “Família de Ouro”, associado ao trabalho social com as Famílias e dá outras providências).

ALEX GARCIA SAKATA, Prefeito Municipal de Ouroeste, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais:

FAZ SABER, que a Câmara Municipal de Ouroeste, em sessão realizada no dia 15 de março de 2.022, aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei

Artigo 1º - Fica instituído no Município de Ouroeste o Programa de Transferência de Renda “Família de Ouro” destinado às ações de transferência de renda com condicionalidades, associado ao desenvolvimento do trabalho social com famílias.

Parágrafo Único - O Programa de Transferência de Renda “Família de Ouro”, criado por esta Lei, encontra respaldo na oferta da Segurança de sobrevivência, de rendimento e de autonomia, prevista na Política Nacional de Assistência Social a fim de contribuir com a função protetiva da Política de Assistência Social e possibilitar o desenvolvimento da autonomia dos usuários, por meio do acesso à oportunidades, promoção do protagonismo, da participação e do acesso aos direitos.


Artigo 2º - Poderão ser beneficiários do Programa instituído por esta Lei as famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais, com renda familiar per capita de até meio salário mínimo e que residem no Município de Ouroeste há pelo menos 01 (um) ano.

§ 1º - Considera-se família, a unidade nuclear, eventualmente ampliada por outros indivíduos que com ela possuam laços de parentesco ou de afinidade, que forme um grupo doméstico, vivendo sob o mesmo teto e que se mantém pela contribuição de seus membros.
§ 2º - Considera-se como renda per capita da família a soma dos rendimentos de todos os seus membros, dividida pelo número de membros que a compõem.
§ 3º - Serão computados para cálculo da renda per capita, rendimentos advindos do acesso à benefícios previdenciários (aposentadoria, auxílio doença, pensão por morte, auxílio maternidade, auxílio reclusão e seguro desemprego), rendimentos advindos do trabalho formal e informal, rendimentos advindos de pensão alimentícia e rendimentos advindos de outras fontes de renda fixas.
§ 4º - Não serão computados para cálculo de renda per capita da família, o Benefício de Prestação Continuada (BPC) prestado à pessoas idosas e pessoas com deficiência, bem como outros programas de transferência de renda de âmbito Estadual e Federal.

Artigo 3º - Para a seleção das famílias beneficiárias, será considerado público prioritário, famílias que atendam a pelo menos um (01) dos seguintes quesitos:
I - Ter em sua composição familiar crianças com idade entre (0) zero e (11) onze anos;
II - Ter em sua composição familiar pessoas idosas com idade superior a 60 anos;
III - Ter em sua composição familiar pessoas com deficiência;
IV – Constituir-se como família monoparental;
V – Encontrar-se em situação de vulnerabilidade e/ou risco social.

Parágrafo Único – A seleção das famílias será realizada pelos profissionais da equipe técnica do CRAS (assistente social e/ou psicólogo), que considerará o critério de renda per capta previsto no Art. 2º e as situações prioritárias previstas no Art. 3º. A equipe técnica do CRAS terá autonomia para realizar a seleção para inclusão no Programa, de acordo com o número de vagas disponibilizadas pelo Governo Municipal, atendendo as disponibilidades financeiras e orçamentárias.

Artigo 4º – O valor do benefício será de até R$150,00(cento e cinquenta reais) por mês e a família beneficiaria poderá permanecer no Programa enquanto estiver atendendo aos critérios de elegibilidade e cumprindo as suas condicionalidades previstas nesta Lei, desde que haja dotação orçamentária disponível.

Artigo 5º - São Condicionalidades para a permanência da família no Programa de Transferência de Renda “Família de Ouro”:
I – Manter as crianças e adolescentes de 04 a 17 anos devidamente matriculados na rede de ensino regular.
II – Atualizar o Cadastro Único anualmente ou sempre que houver alterações nas informações prestadas.
III – Participar das ações complementares oferecidas pelo CRAS, através do PAIF (Serviço de Proteção e Atendimento Integral às Famílias) de acordo com o planejamento elaborado em conjunto com a família.
IV – Continuar atendendo o critério de renda per capta familiar de até meio salário mínimo.

§ 1º - As famílias beneficiárias do Programa de Transferência de Renda “Família de Ouro” deverão ser atendidas e acompanhadas pela equipe técnica do CRAS e serão público prioritário para acesso às ações de atendimento e acompanhamento familiar do PAIF, com o objetivo de ampliar a oferta de proteção e inclusão social, somada à transferência de renda, possibilitando espaços de diálogos, reflexões, troca de experiências e fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários.
§ 2º - A família beneficiária que descumprir as Condicionalidades previstas no Art. 5º desta lei, sofrerá as seguintes sanções:
a-) Primeiro Descumprimento – Advertência. A família será advertida sobre a situação de descumprimento de condicionalidade.
b-) Segundo Descumprimento dentro do período de 12 meses – Bloqueio. A família terá seu benefício bloqueado por até 02 meses consecutivos ou até que volte a cumprir as condicionalidades do Programa.
c-) Terceiro Descumprimento dentro do período de 12 meses – Desligamento.  Ao descumprir condicionalidades por 03 vezes dentro do período de 12 meses, a família será desligada do Programa. Para ser reinserida, precisará realizar novo processo de inscrição e aguardar disponibilidade de vaga.    

Artigo 6º - Compete à Secretaria Municipal de Promoção e Ação Social desempenhar as funções de gestão do Programa de Transferência de Renda “Família de Ouro”.

Artigo 7º – As ações de Controle Social do Programa de Transferência de Renda “Família de Ouro” serão desempenhadas pelo Conselho Municipal de Assistência Social, com as seguintes competências:
I — aprovar relatórios da Secretaria Municipal de Promoção e Ação Social com a relação de famílias inseridas, bloqueadas e/ou desligadas do Programa.
II — acompanhar e avaliar a execução das ações definidas na forma dos Parágrafos 1º e 2º do artigo 5º.
III — estimular a participação comunitária no controle da execução do programa no âmbito municipal.
IV — exercer outras atribuições estabelecidas em normas complementares.

Parágrafo Único - É assegurado ao Conselho Municipal de Assistência Social, de que trata este artigo, o acesso a toda a documentação necessária ao exercício de suas competências.

Artigo 8º - As despesas decorrentes da execução desta lei correrão por conta de verbas orçamentárias próprias, suplementadas se necessário.

Artigo 9º - Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Município de Ouroeste - SP, 23 de março de 2022.
 

ALEX GARCIA SAKATA
Prefeito Municipal
                    
Registrada, afixada e publicada na Prefeitura Municipal em lugar de costume na data supra.


CELSO LUIZ DA COSTA
Secretario Municipal Administrativo
Autor
Executivo
* Nota: O conteúdo disponibilizado é meramente informativo não substituindo o original publicado em Diário Oficial.
Atos relacionados por assunto
c
Ato Ementa Data
LEI ORDINÁRIA Nº 1800, 13 DE MAIO DE 2024 QUE DA DENOMINAÇÃO A SECRETARIA MUNICIPAL DE SAUDE DE OUROESTE E DA OUTRAS PROVIDENCIAS 13/05/2024
LEI ORDINÁRIA Nº 1799, 13 DE MAIO DE 2024 Dispõe sobre o Plano de Amortização do Déficit Atuarial do Instituto de Previdência Municipal de Ouroeste – IPREMO e dá outras providências 13/05/2024
DECRETO Nº 2553, 06 DE MAIO DE 2024 Formaliza a adesão do Município de Ouroeste ao projeto “Facilita SP – Municípios” instituído pela Resolução SDE nº 05, de 12 de março de 2024, no âmbito do Decreto estadual nº 67.979, de 25 de setembro de 2023, e o Decreto estadual nº 67.980, de 25 de setembro de 2023 06/05/2024
DECRETO Nº 2552, 29 DE ABRIL DE 2024 Que dispõe sobre expediente nas repartições públicas municipais, relativo aos dias que especificam e dá outras providências 29/04/2024
LEI ORDINÁRIA Nº 1798, 18 DE ABRIL DE 2024 Que dispõe sobre a reestruturação do Conselho Municipal de Turismo - COMTUR e dá outras providências 18/04/2024
Minha Anotação
×
LEI ORDINÁRIA Nº 1698, 23 DE MARÇO DE 2022
Código QR
LEI ORDINÁRIA Nº 1698, 23 DE MARÇO DE 2022
Reportar erro
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Seta
Versão do Sistema: 3.4.1 - 29/04/2024
Copyright Instar - 2006-2024. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia